Voltar

Inteligência de mercado: veja como incorporá-la à gestão de TI

Rodrigo Contreira

Buscar exercer a inteligência nos processos cotidianos da empresa é um desafio para negócios de todos os segmentos e portes. Para conseguir isso, nada melhor do que combinar boa gestão e tecnologia de ponta.

Pensando nisso, preparei um post especial para que você saiba como incorporar a inteligência de mercado à gestão de TI, gerando mais produtividade e modernização para o seu negócio. Boa leitura!

A inteligência de mercado e seus objetivos

A inteligência de mercado, aplicada à gestão de TI, é uma estratégia multidisciplinar que consiste na utilização de tecnologias de ponta e na análise de dados para agregar valor a empresas de diferentes segmentos e portes.

Ela se destaca pelos múltiplos meios de acesso, já que a informação captada pela inteligência de mercado abrange tópicos distintos, como:

  • tecnologias para otimizar as atividades da empresa;
  • estado atual do ramo de atuação e do mercado como um todo;
  • lançamento de produtos diferenciados;
  • modernização das práticas internas;
  • incremento nas vendas;
  • automatização de processos;
  • melhoria nas estratégias de marketing.

O termo foi utilizado pela primeira vez na década de 1950 pelo pesquisador Hans Peter Luhn. O artigo que ele assinou se chamava "A Business Intelligence System", no qual o autor discutia conceitos avançados para a época, como a captação de dados por meio de recursos de automação.

Atualmente, é comum encontrar o termo associado ao Business Intelligence, Big Data Analytics e outras ferramentas de análise de dados. No entanto, até mesmo pelo ano de publicação do primeiro artigo, podemos dizer que a inteligência de mercado representa um conjunto bem mais amplo de estratégias.

Como nós estamos em um período histórico bastante favorável ao trabalho de cientistas de dados e engenheiros de inteligência artificial, é normal que o termo seja bastante associado ao serviço desses profissionais. Contudo, como veremos adiante, é possível obter inteligência de mercado na gestão de TI com a utilização de muitas outras ferramentas.

A importância e os benefícios da inteligência de mercado

Buscar inteligência de mercado é essencial para se manter no radar dos clientes, principalmente com a oferta de produtos e serviços que os consumidores contam hoje. Pensando nisso, elencamos alguns dos seus principais benefícios.

Torna a empresa mais competitiva

Ao investir em tecnologia de ponta para lidar com o grande volume de dados presente no próprio histórico digital da companhia, por exemplo, a empresa passa a entender mais sobre os padrões de consumo e os hábitos de compra dos seus clientes.

De posse dessas informações, a organização adquire vantagem competitiva em relação aos seus concorrentes. E esse tipo de ganho não se resume unicamente às ferramentas de análise de dados: com a contratação de um serviço em nuvem, por exemplo, a empresa se livra da necessidade de adquirir computadores e dispositivos móveis para armazenar seus arquivos.

Além disso, na hora de buscar as melhores soluções em nuvem do mercado, é uma ótima ideia priorizar parceiros especializados no próprio armazenamento de dados. Desse modo, fica mais fácil combinar todos os benefícios da cloud computing com a expertise na hora de arquivar documentos valiosos.

Essa busca por ferramentas inovadoras também gera vantagem competitiva, já que os clientes priorizarão as empresas que oferecem segurança na hora de armazenar seus dados pessoais.

Isso é especialmente importante com a iminência da chegada da Lei Geral de Proteção de Dados, que obriga as organizações a esclarecerem que coletam informações pessoais dos seus clientes. Dessa forma, a privacidade dos dados é ainda mais importante.

Favorece a mobilidade corporativa

Empresas que precisam enviar colaboradores para trabalhos externos também se beneficiam muito da inteligência de mercado aplicada às soluções de TI. Isso porque a contratação de um bom serviço em nuvem garante que esses profissionais consigam acessar documentos valiosos por meio do smartphone.

Outros dispositivos móveis, como os tablets, também podem ser utilizados por meio desse método. Com uma parceria firmada com uma empresa amplamente reconhecida pelo mercado, todo esse procedimento será feito com segurança, privilegiando a capacidade de continuidade dos negócios, mesmo em ambientes diversos.

Aumenta a produtividade do negócio

Com mais precisão na análise dos dados, a empresa se torna mais capacitada para atender os consumidores e superar as expectativas. Isso porque os colaboradores se tornam mais produtivos com as ferramentas tecnológicas contratadas, que retiram uma grande carga de serviço operacional de suas mãos.

Assim, esse estímulo é repassado aos próprios produtos e serviços, assim como gera otimização das atividades do dia a dia. A inteligência de mercado aplicada à gestão de TI automatiza processos e proporciona um foco maior no core business do negócio.

Mostra o compromisso da empresa com a inovação

Unir a busca pela inteligência de mercado com a gestão eficiente de TI demonstra, ao mercado e aos seus clientes, que a empresa busca inovar e enriquecer os seus produtos. Isso ajuda a estimular, também, os colaboradores. Afinal, quem não quer trabalhar em uma organização que está sempre se modernizando?

Com o auxílio de ferramentas como o Big Data, é possível coletar dados sobre as transações realizadas, estabelecer tendências e explorar novos nichos do mercado. Isso é importante para descobrir lacunas e inovar nos lançamentos.

Reduz os gastos

Serviços como a computação em nuvem e o outsourcing de soluções digitais são ótimas formas de economizar. Desse modo, a sua empresa só paga pelo que ela efetivamente contrata, gerando custos de acordo com as suas possibilidades.

Além disso, elas são escaláveis. Caso a sua empresa comece a crescer, é possível contratar serviços mais robustos e atender às novas necessidades.

Os principais passos para implantar a inteligência de mercado na gestão de TI

Para buscar inteligência de mercado e gerar novas oportunidades de negócio, o primeiro passo é entender as suas metas. Desse modo, a sua empresa poderá incrementar a sua gestão de TI de acordo com o que quer alcançar.

Depois, é o momento de elencar as informações relevantes que você quer colher e crescer no seu ramo de atuação. Listamos algumas das principais tecnologias para buscar inteligência de mercado.

Utilização de Big Data

O Big Data é uma das principais ferramentas de coleta de dados. Os analistas de dados conseguem monitorar o histórico digital da companhia e transformar essas informações em conhecimento relevante. Desse modo, será mais fácil estabelecer padrões de consumo e elaborar estratégias de marketing mais precisas.

A empresa ganha em inteligência de mercado e consegue se antecipar às demandas. Além disso, a análise dos hábitos de consumo dos clientes garante a geração de insights destinados ao lançamento de novos produtos e serviços.

Gestão do Data Center

A migração do Data Center para um modelo de outsourcing, por exemplo, traz consigo todos os benefícios da operação em nuvem. A empresa contratante ganha em segurança, agilidade e seus colaboradores podem se focar no core business.

Ao realizar a migração, a empresa passa a contar com um serviço escalável e com capacidade de gerenciamento bem superior aos modelos mais antigos. Além disso, ela recebe todo o suporte de colaboradores especializados no assunto, com o provedor assumindo a responsabilidade sobre os processos.

Implementação de soluções em nuvem

O Data Center não é a única solução digital a se beneficiar da migração para a nuvem. O modelo de cloud computing, em si, traz diversos benefícios para a empresa, como a ampla capacidade de armazenamento de documentos e arquivos, além da facilidade na consulta.

Além disso, esse modelo prioriza a comunicação entre os colaboradores. Se um profissional fica sabendo de uma notícia sobre o setor, por exemplo, ele pode disponibilizar um relatório para todos com acesso ao sistema.

Do mesmo modo, é possível disponibilizar, rapidamente, relatórios e documentos importantes para os líderes. Com profissionais alinhados e trabalhando em conjunto, a empresa também gera inteligência de mercado.

Automação dos processos

Já imaginou como seria ótimo reduzir a carga de trabalho de colaboradores talentosos, como a emissão de folhas de pagamento, e repassá-las para soluções digitais destinadas a fazer esse tipo de atividade com o padrão de excelência desejado pela empresa?

Isso é algo que já está acessível às empresas. A automação de processos faz com que uma grande carga de trabalho puramente repetitivo seja realizada pelas máquinas, eximindo a empresa de contratar pessoal para realizar tarefas puramente manuais.

As principais tendências de TI que influenciarão a inteligência de mercado

Você certamente já ouviu falar da transformação digital, certo? O termo se relaciona à evolução e mudanças constantes no desenvolvimento de soluções digitais. Neste post, apresentaremos as principais tendências para os próximos anos.

Multiexperiência

A multiexperiência foi uma das tendências mais enfatizadas pelo Gartner, uma consultoria norte-americana que se tornou referência no mercado de tecnologia. Nesse contexto, nós temos a expansão do computador: ele deixa de ser um ponto estático, se espalhando por diversos pontos de acesso.

Dessa forma, temos outra maneira de conferir mobilidade às empresas, já que essa tendência mostra que a acessibilidade dos recursos computacionais deve se expandir consideravelmente. Assim, em vez de ter que se deslocar para utilizar uma peça fixa, o usuário passa a interagir com a tecnologia onde quer que ele esteja.

A multiexperiência também é favorecida pelo 5G, que é bem mais rápido do que a tecnologia encontrada na maioria dos celulares do país, o 4G. É importante notar que ele está bem perto de desembarcar no Brasil.

Inteligência artificial

A inteligência artificial e seus derivados, como o machine learning, continuam a se expandir de forma impressionante em todo o mundo. Ela permite a combinação de crescimento exponencial do negócio ao atendimento personalizado, por exemplo, favorecendo a experiência do cliente.

E o que isso tem a ver com a inteligência de mercado? Tudo! A análise baseada na IA tende a enriquecer processos como a automação, ao proporcionar um nível maior de insights na coleta de dados.

Como se não bastasse, a computação em nuvem e as APIs, as interfaces de programação dos aplicativos, estão facilitando o acesso às soluções de inteligência artificial e machine learning para organizações de pequeno e médio porte.

Assim, em 2020 veremos mais empresas utilizando a inteligência artificial para gerar o armazenamento e o compartilhamento de dados em larga escala. Desse modo, a vantagem competitiva vai além da utilização da tecnologia, se expandindo para formas mais versáteis de aplicação.

Augmented Analytics

Essa tecnologia é vista, por muitos analistas, como o futuro das ferramentas de Big Data e Business Intelligence, além de outras formas de análise de dados, fonte principal de informações para facilitar a tomada de decisões no mundo corporativo.

Para tratar os dados com mais atenção e agilidade, surge a Augmented Analytics ("analítica aumentada"). Ela é capaz de analisá-los, tratá-los e separá-los de modo mais inteligente, gerando insights prontos para serem compartilhados e utilizados pela empresa.

Ou seja: trata-se de um grande salto para profissionais como os analistas e os cientistas de dados e um diferencial competitivo para empresas de diferentes portes. Também é uma evolução aplicável aos algoritmos de automação, proporcionando meios mais efetivos para repassar tarefas burocráticas às máquinas.

Além da criação de insights valiosos para o negócio, o grande diferencial da Augmented Analytics está na capacidade que essa tecnologia tem de identificar padrões ocultos nos bancos de dados, o que ajuda os profissionais a remover, com maior facilidade, o viés pessoal das análises. Isso gera informações mais objetivas para o negócio.

Edge Computing

Edge computing é o nome utilizado para representar a rede de dispositivos "de borda", uma definição que abrange qualquer equipamento que esteja conectado à internet. Isso envolve desde veículos autônomos até drones e a Internet das Coisas.

Trata-se, enfim, de um recurso da computação com o objetivo de descentralizar as aplicações, o que a aproxima de tendências como a multiexperiência. A meta principal, aqui, é elevar a possibilidade de interação entre a Internet das Coisas e a nuvem, principalmente em relação a instalações remotas.

Desse modo, essa tendência ajudará a melhorar a conexão de redes em lugares remotos, afastadas dos mais poderosos Data Centers. Fábricas situadas em regiões de baixa população estarão conectadas às matrizes, por exemplo, introduzindo sistemas mais inteligentes em diversos tipos de negócio.

Melhorias na nuvem

Já que mencionamos os muitos benefícios da computação em nuvem ao logo do artigo, não poderíamos deixar de destacar as grandes expectativas que envolvem a expansão dessa tecnologia a partir de 2020. Ela ganhará ainda mais tração com a possibilidade de ser combinada frequentemente à inteligência artificial.

Até mesmo fazendas estão levantando e analisando dados em tempo real para gerar mais inteligência de mercado e crescimento exponencial. O que é interessante é que isso é feito sem a necessidade de adquirir muitos computadores e outros equipamentos, mas com a conexão a tecnologias como a própria cloud computing.

Além disso, a tendência é de que a nuvem esteja mais associada à computação quântica, já que gigantes como o Google prometem se unir a empresas menores para compartilhar o desempenho impressionante dos seus sistemas. É mais uma fonte de inteligência de mercado que estará acessível a organizações de pequeno e médio porte.

Percebeu como aliar inteligência de mercado à gestão de TI é possível para empresas de diversos segmentos? Afinal de contas, a transformação digital trouxe novas formas de obter conhecimento relevante e otimizar toda a cadeia produtiva.

E aí, curtiu o post e quer continuar lendo conteúdos como este? Então, assine a nossa newsletter para conferir nossos conteúdos em primeira mão!

Compartilhe:

Outros destaques

Qual é o impacto da tecnologia 5G na cloud computing?

A revolução da tecnologia 5G está prestes a começar. Assim que a inovação da comunicação sem fio for aplicada nos mais diversos países, notaremos seus impactos na eficiência operacional e na diminuição de custos das empresas, bem como na vida pessoal de todos os envolvidos.

Saiba mais

O que é machine learning? Tire aqui todas as suas dúvidas!

O machine learning e as diversas ferramentas de inteligência artificial e análise de dados têm como diferenciais a capacidade de entregar grande parte dos trabalhos para que as próprias máquinas os façam.

Saiba mais

Afinal, o que é data science? Descubra aqui!

Que o mercado está cada vez mais desafiador e exigindo decisões baseadas em exatidão dos gestores, não é uma novidade para ninguém. Diante disso, para quem se preocupa com as tomadas estratégicas, é fundamental ter conhecimento sobre o que é data science e qual seu impacto nas organizações.

Saiba mais

Assine nossa news

Receba no seu e-mail informações e conteúdos ricos sobre transformação digital e jornada para nuvem dos melhores especialistas do mercado.
Não se preocupe, não enviamos spam. ;)