Voltar

Robotização: a próxima escala da Transformação Digital!

Marisa Albuquerque

Apesar de ser considerada polêmica por muitos, a robotização continua avançando no Brasil e no mundo. Com ela, vários negócios têm conseguido aumentar a eficiência e diminuir os custos, fazendo com que eles se tornem mais rentáveis.

Muito se fala em Transformação Digital pensando na criação de sites e de sistemas, além do atendimento virtual (como nas redes sociais). Entretanto, o conceito vai muito além disso.

Você sabe o que é Transformação Digital? Entende como a robótica pode ser útil nesse cenário? Neste post, você terá as respostas para essas perguntas e entenderá como as empresas têm se modernizado.

Quer estar por dentro das novidades, para conquistar melhores resultados? Então, continue a leitura e saiba tudo sobre o tema. Boa leitura!

Transformação digital nas empresas

É comum que o público em geral associe a Transformação Digital à aquisição de novas tecnologias por parte das empresas. Entretanto, isso está longe de ser uma verdade completa.

Como o próprio nome sugere, ela está ligada a uma mudança significativa e profunda na forma com que a empresa se relaciona com os consumidores e com as suas novas demandas. Com isso, a operação das instituições se torna completamente diferente do que é comum hoje.

Para se transformar, a empresa precisa mudar toda a estrutura organizacional, contando com a tecnologia em cada processo. Como consequência, ela se tornará mais digital, auxiliando na democratização da utilização da tecnologia — já que isso só acontece quando há uma adesão.

Por isso, é comum que as empresas que pensam na adoção de tecnologias nos processos empresariais são vistas como instituições mais modernas e atrativas. A imagem que o cliente tem é de quem está sempre pensando no futuro, o que é fundamental para as marcas que desejam chamar a atenção do consumidor e mostrar segurança.

Embora a Transformação Digital já aconteça no mercado há muitos anos, não dá mais para evitá-la. Quanto mais uma empresa demora em realizar as suas mudanças, maiores são as chances de perder espaço e ver as mudanças acontecerem de camarote, mas sem poder participar.

Nesse sentido, é fundamental que as barreiras sejam quebradas, principalmente as culturais — aquelas que ligam o digital ao perigoso, ao desconhecido e, até mesmo, ao difícil. Muitos empresários acreditam que não conseguiriam gerenciar a empresa se ela tivesse processos diferentes, por exemplo — e é nesse sentido que é necessário trabalhar.

Robotização para empresas

Quem imagina que os robôs são utilizados apenas em filmes de ficção científica, está enganado. Atualmente, vários são usados para aumentar a produção das empresas e conseguir atender, de forma mais eficiente, os clientes.

Setores como o automotivo, o da indústria de alimentos e o da química, assim como o de bebidas e o de eletroeletrônica, são os que mais utilizam a robotização. Entretanto, qualquer empresa consegue usá-la para aumentar a produtividade dos setores.

Os negócios digitais, por exemplo, podem deixar que a inteligência artificial cuide de parte do atendimento ao consumidor. Com isso, os clientes são respondidos mais rapidamente, deixando o suporte com especialistas para casos mais complexos e que precisem da atenção humana.

Em um mercado competitivo, há necessidade de redução de custos em todos os processos possíveis. Com isso, é possível diminuir o preço ao consumidor final e conseguir atrair ainda mais pessoas a consumir os seus produtos e serviços.

Nesse sentido, a robotização se torna importante, já que ela possibilita fazer mais em menos tempo. Você conseguiria imaginar uma sociedade em que tudo é realizado manualmente? Pois é. Nessa nova fase da Revolução Industrial, os efeitos são ainda mais sentidos e disponíveis para as empresas dos mais variados tamanhos.

Características da robotização aplicada aos negócios

Nos negócios, estão em alta os robôs que conseguem deixar os processos mais inteligentes e aprender com o uso. Entenda um pouco mais sobre isso.

Processos inteligentes

É difícil trabalhar com informações em texto, e-mails, mensagens em redes sociais etc., não é mesmo? Isso acontece porque esses dados não são estruturados. Com isso, é necessário que o robô consiga compreender quais são as informações úteis e valiosas para a instituição.

Ou seja, esse tipo de máquina imita um pouco da capacidade cognitiva humana, conseguindo entender a própria linguagem, o que é essencial para tomar decisões. Isso acontece, principalmente, pela utilização da técnica de verificação cruzada de dados.

Cognição

As empresas que realmente desejam levar a Transformação Digital para um nível mais alto podem ir ao último estágio da robotização corporativa. Nesse caso, é possível que os robôs aprendam com a própria experiência e consigam fazer mudanças no comportamento de acordo com as novas informações recebidas, adaptando-se a tarefas cada vez mais complexas.

Com isso, é possível extrapolar o próprio movimento inicial de aprendizado, dando capacidade para integrar sistemas que ainda não conheciam, fazer relatórios complexos em Big Data, e interpretar o conteúdo linguístico e lidar com informações passadas.

A maior parte dos sistemas utilizados em robótica é limitada a regras. Isso significa que o robô fará apenas aquilo que foi ensinado. Caso apareça um ambiente diferente ou uma situação imprevista, nenhuma resposta será dada.

Para entender melhor, você pode imaginar uma central de ligações que dá opções de 0 a 5. Se o usuário digitar 9, nenhuma ação será realizada, já que os sistemas não entenderão o pedido feito.

A grande vantagem desse tipo de sistema é a simplicidade para a programação e o baixo custo necessário para que a operação esteja em vigor, exigindo, também, menos de hardware.

Já com os sistemas cognitivos, é possível deixar parte da administração e da execução de tarefas com os robôs, diminuindo os custos e aumentando a produtividade, a eficiência e a qualidade das ações, uma vez que os erros de produção tenderão a ser menores.

Por enquanto, os valores ainda são caros. Mas, com a popularização, a tendência é que fique mais barato e seja utilizado amplamente nos ambientes corporativos.

Internet das Coisas (IoT)

As grandes tendências passam, além da robotização, pela Internet das Coisas. Com ela, a Transformação Digital pode ser vista de maneira ainda mais clara, mesmo por empresas de porte menor e até nos domicílios.

A partir dela, equipamentos e peças com sensores conectados à Internet podem transmitir informações uns para os outros, formando uma grande cadeia. Dessa forma, a gestão se torna mais eficiente, uma vez que as principais variáveis do negócio estarão interligadas e comunicarão entre si.

Como parte da robotização, os sistemas podem tomar decisões sobre os processos empresariais sem que exista intervenção humana. É possível imaginar o conceito ligado a um sistema de controle de frota.

Para começar, todos os veículos precisam ter sensores de GPS instalados. Após isso, os gestores fazem o cadastro dos trajetos dos caminhões, com base na robotização dos processos. Com isso, é possível fazer o monitoramento automaticamente.

Caso exista algum atraso acima do limite aceitável, ou o motorista saia do trecho programado, uma mensagem é enviada para o gestor da rota e para o próprio motorista. Interessante, não?

Crescimento do uso da robotização

A robotização tem crescido no Brasil e no mundo. Isso não acontece à toa: na América Latina, por exemplo, caso 10% da produção fosse robotizada, haveria um crescimento no comércio de 2%.

Com esses dados, o interesse dos empresários no serviço robótico também aumenta. Para quem acha que o movimento é ruim para o mundo, é hora de reavaliar os conceitos, já que, de acordo com os estudos, a tendência é de aumento no PIB com a crescente robotização.

De acordo com a Federal Internacional de Robótica, entre 2014 e 2015, o crescimento foi de 5% na utilização robótica. Com isso, a cada 66 robôs, existiam 10 mil trabalhadores. Em 2017, a relação já era de 85 a cada 10 mil. Com isso, nos países representados pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), o investimento em robôs ampliou em 10% o PIB dessas nações.

Com tudo isso, a tendência é que sejam necessários mais profissionais para dar conta da demanda de produção, do treinamento e da manutenção de processos robóticos.

Benefícios que a robotização pode trazer

Você sabe quais são os principais benefícios que a robotização pode trazer para o seu negócio? Então, confira e não perca mais tempo.

Execução de tarefas mais ágeis

Como possuem arquitetura complexa, os softwares de automação têm capacidade muito superior à humana para processar e executar tarefas. Dessa forma, é possível executar mais atividades em tempo menor. Assim, a agilidade é conseguida sem que a qualidade dos resultados seja comprometida.

Redução de custos em Recursos Humanos

Se a empresa deseja reduzir custos, a implementação de robôs pode proporcionar uma grande economia com pessoal. Mesmo contando com a manutenção dos equipamentos e dos sistemas, no final, o custo será menor que o de uma equipe de funcionários.

Com os robôs, não é necessário pagar salários, benefícios, encargos ou mesmo bonificações. Como são mais produtivos, a empresa conseguirá aumentar a produção e diminuir o custo para que os produtos sejam produzidos.

Vale lembrar que, entretanto, a robotização não precisa estar conectada à demissão em massa de colaboradores. Em muitos casos, eles podem ser reaproveitados em outras áreas ou mesmo treinados para assumirem outros postos no futuro.

Aproveitamento eficiente da mão de obra

Imagine se um profissional altamente qualificado precisasse procurar as informações de que precisa para tomar decisões. Dessa forma, em vez de fazer as atividades necessárias, ele perderia o seu tempo buscando dados que estão disponíveis e que qualquer um poderia encontrar — inclusive os robôs.

Com a entrada de sistemas cognitivos, as tarefas burocráticas não precisam mais ser realizadas pela equipe, já que não dependem de análise humana. Dessa maneira, os profissionais podem trabalhar apenas executando as funções para as quais foram contratados, aumentando a produtividade e a motivação dos colaboradores.

Redução de falhas humanas

Mesmo capacitados, os profissionais cometem erros, já que são humanos (principalmente quando se trata de tarefas repetitivas). Entretanto, como as máquinas podem ser programadas para fazer uma atividade de uma mesma maneira e com maior precisão, a redução das falhas se torna um dos principais benefícios.

Além disso, os robôs não ficam cansados ou desmotivados, não se esquecem dos passos que devem ser seguidos e nem se distraem. Assim, boa parte dos erros podem ser evitados.

Aceitação da robotização pelas pessoas atendidas

Você se lembra da época em que os depósitos bancários eram realizados em grandes urnas ou diretamente com o atendente (de onde surgiu a expressão na boca do caixa)?

Com o tempo, surgiu o autoatendimento, que veio trazer maior segurança e comodidade para as pessoas, já que ele poderia ser feito mesmo quando o banco já estivesse fechado. Como esperado, a população rapidamente aderiu.

Recentemente, os bancos foram além e têm à disposição sistemas e serviços de depósito on-line. Com ele, a pessoa pode depositar o seu dinheiro e ter o valor disponível na conta na mesma hora, sem a necessidade de conferência. Mais uma vez, as pessoas gostaram.

Já há, no Brasil, lojas sem atendentes ou vendedores. Nesse caso, há toda uma inteligência para que o sistema entenda quais itens serão levados e efetue a cobrança.

Como em toda mudança, a Transformação Digital requer tempo para que o público em geral faça a adesão. Aos poucos, as pessoas vão entender o funcionamento e acabam ensinando os seus amigos e familiares a utilizarem essa tecnologia também.

Em todos os casos, a empresa pode ajudar mostrando as vantagens para os consumidores e trabalhando para a educação deles. Mostrar como a robotização é útil na queda dos preços e na melhora econômica é fundamental.

Tenha em mente que, dependendo do modelo de negócios, os resultados não serão imediatos. Entretanto, não é necessário esperar que isso aconteça para tomar as devidas providências e começar a adaptar o seu negócio.

Pelo contrário, quanto mais tempo demorar, mais os consumidores entenderão que determinadas marcas são modernas e se preocupam em trazer o que eles precisam. Ou seja, quando a sua empresa entrar, a área já poderá estar saturada. Lembre-se de que uma gestão eficiente considera as ações em pequeno, médio e longo prazo.

Então, pense em modificar os processos da sua empresa com a Robotização o quanto antes. Reúna os gestores, faça contato com empresas profissionais no assunto e veja o que pode ser feito para conseguir os melhores resultados e aumentar a competitividade no mercado.

Quer receber mais dicas como estas no seu feed de notícias? Então, curta agora mesmo a nossa página no Facebook. Esperamos por você!

Compartilhe:

Outros destaques

Qual é o impacto da tecnologia 5G na cloud computing?

A revolução da tecnologia 5G está prestes a começar. Assim que a inovação da comunicação sem fio for aplicada nos mais diversos países, notaremos seus impactos na eficiência operacional e na diminuição de custos das empresas, bem como na vida pessoal de todos os envolvidos.

Saiba mais

O que é machine learning? Tire aqui todas as suas dúvidas!

O machine learning e as diversas ferramentas de inteligência artificial e análise de dados têm como diferenciais a capacidade de entregar grande parte dos trabalhos para que as próprias máquinas os façam.

Saiba mais

Afinal, o que é data science? Descubra aqui!

Que o mercado está cada vez mais desafiador e exigindo decisões baseadas em exatidão dos gestores, não é uma novidade para ninguém. Diante disso, para quem se preocupa com as tomadas estratégicas, é fundamental ter conhecimento sobre o que é data science e qual seu impacto nas organizações.

Saiba mais

Assine nossa news

Receba no seu e-mail informações e conteúdos ricos sobre transformação digital e jornada para nuvem dos melhores especialistas do mercado.
Não se preocupe, não enviamos spam. ;)